Anúncio
POLITICA

Mario Abdo demitiu o alto chefe militar após caso controverso de José Acevedo

Mario Abdo demitiu o alto chefe militar após caso controverso de José Acevedo

11/05/2020 16h03
Por: administrador
Fonte: poranews
928

 O presidente da República, Mario Abdo Benítez, ordenou nesta segunda-feira a remoção do chefe militar encarregado do Comando de Operações de Defesa Interna, Leonardo Ibarrola, no caso do prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo.

 

 O caso polémico do prefeito de Pedro Juan Caballero, que conseguiu atravessar a fronteira com uma atitude arrogante, reivindicou sua primeira vítima.  O presidente Mario Abdo Benítez ordenou a remoção de um comandante das Forças Armadas.

 

 Este é Leonardo Ibarrola, que chefiava o Comando de Operações de Defesa Interna.  A resolução saiu nesta segunda-feira de manhã.

 

 O Poder Executivo nomeou o coronel Félix Díaz, atual diretor do Colégio Militar de Suboficiais do Exército (Comisoe), como substituto de Ibarrola.

 

 A decisão do presidente tem a ver com o que aconteceu no domingo na cidade de Pedro Juan Caballero, departamento de Amambay.  O chefe comunal daquela cidade repreendeu e pressionou os militares a atravessar a fronteira para o Brasil, apesar de ser proibido pelas medidas sanitárias ordenadas pelo Governo Nacional.

 

 Nota relacionada: Privilégio?  Saúde dispõe que José Acevedo mantenha a quarentena.

 

 O caso do político pedrojuanino, do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), ganhou status público e causou indignação pública, pois cerca de 3.000 compatriotas que entraram do exterior são forçados a cumprir a quarentena da saúde.

 

 Além disso, milhares de compatriotas não podem retornar devido ao fechamento de fronteiras.

 

 O Ministério Público acusou José Acevedo por violar as medidas sanitárias ordenadas pelo governo na luta contra o Covid-19 e ordenou apreensão.

 

 Acevedo alertou os militares de que ele é o prefeito da cidade, que um de seus irmãos é deputado e o outro é governador.  Além disso, após a reentrada, ele não solicitou a permissão correspondente.

 

 O Ministério da Saúde Pública ordenou nesta segunda-feira que o prefeito mantenha uma quarentena de saúde, porque ele foi excluído por ter um filho de três meses.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários