Sexta, 14 de Agosto de 2020
+595 98274 5952
Política Tiro no pé

Ao lado de líder de invasões, presidente do PSL de Amambai lança candidato a prefeito

Candidatura já nasce morta no município

21/07/2020 14h28
7.408
Por: Redação Fonte: Redação
Momento em que o presidente do PSL de Amambai lança candidato a prefeito em live
Momento em que o presidente do PSL de Amambai lança candidato a prefeito em live

Na última segunda-feira, 20 de julho, o presidente do Partido Social Liberal, produtor rural Bruno Oliveira, lançou através de transmissão ao vivo pelo Facebook do partido, o empresário Jaime Vizzoto como pré-candidato a prefeito do município. 

 

A contradição estava logo ao lado do presidente, sentado na bancada do partido encontrava-se um representante indígena de uma das famílias com forte histórico de invasões de propriedades rurais em todo o Mato Grosso do Sul.

 

Os Carmona sempre tiveram atuação nas invasões de terra indígena, desde a década de 80. Apenas para lembrar um pequeno histórico, na região do Rio Jaguari, invadiram a propriedade da família Moraes, hoje conhecida como aldeia Jaguari em Amambai. Bem como a aldeia Guassuty em Aral Moreira, rapinada da família Bruno. 

 

Com forte atuação na região de Caarapó, Dourados, Rio Brilhante e na região de Douradina, com diversas invasões, ali também, os Carmonas sempre tiveram papel de destaque. 

 

Nas mais recentes invasões na região Conesul, os Carmona se aliaram aos Veron para invadir propriedades altamente produtivas na região do Tagi, na rodovia que liga Amambai a Ponta Porã, inclusive com a morte e ocultação de cadáver de um dos líderes dos indígenas. Invasão essa com forte impacto junto às lideranças e proprietários rurais do município de Aral. 

 

No extremo do Estado, na divisa com o Paraguai, mais uma vez os Carmona participaram da toma da fazenda dos Escobar na cidade de Paranhos, proprietários a mais de dois séculos, foram expulsos e hoje ocupam apenas metade da propriedade. 

 

O próprio Bruno foi um dos proprietários rurais que estavam na controversa resistência da invasão da fazenda Madama, em Amambai, divida com Coronel Sapucaia, sendo que este chegou a confrontar funcionários da Fundação Nacional do Índio e até a Polícia Federal. 

 

Da mesma forma, do outro lado estavam os Carmona, que dias antes tiveram papel fundamental e determinante na deliberação do Atiguassu, realizado na aldeia Limão Verde, onde ficou deliberada a invasão de uma série de propriedades, com mais de 35 mil hectares, compreendendo os municípios de Caarapó e Amambai, aos fundos da fazenda Campanário, cercando até as margens do rio Jaguari, referência tradicional das lideranças indígenas do sul de Mato Grosso do Sul.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.