Sexta, 07 de Agosto de 2020
+595 98274 5952
Polícia policial

Viúva de traficante é presa com cocaína escondida em aspirador de pó

Mulher de 41 anos chamou atenção de PMs ao conduzir Hilux sem cinto de segurança

22/07/2020 23h51
1.960
Por: administrador Fonte: poranews
Viúva de traficante é presa com cocaína escondida em aspirador de pó

Vanilce Santos de Almeida, 41, foi flagrada com quase um quilo de cocaína pura nesta quarta-feira (22) em Dourados, a 233 km de Campo Grande. O pacote com 936 gramas da droga estava escondido em um aspirador de pó transportado na caminhonete conduzida por ela, uma Toyota Hilux branca ano 2013.

 

De acordo com a ocorrência registrada pela Polícia Militar, o fato de Vanilce dirigir a Hilux sem cinto de segurança chamou a atenção da equipe do Getam (grupo de motos). Durante vistoria no veículo, os PMs localizaram a droga.

 

A caminhonete foi levada para o quartel da Polícia Militar e vistoriada com apoio de um dos cães farejadores do canil do batalhão. De acordo com os policiais, o cachorro não encontrou mais droga, mas por várias vezes parou perto do painel do veículo, indício de que o local pode ter sido usado recentemente para transportar entorpecente.

 

Veja o vídeo:

 

 

Conforme policiais que atuam na repressão ao tráfico em Dourados, essa quantidade de cocaína pura poderia dobrar misturada a outros produtos químicos e render 4 mil papelotes de 0,5 grama. Levando em conta o valor de R$ 20 de cada papelote, o lucro seria de R$ 80 mil no varejo do tráfico.

 

Moradora no BNH 2º Plano, Vanilce é viúva de Reinaldo Benitez Ortiz, 43, o “Macumbinha”, executado dentro da conveniência dele no Jardim Maracanã, região leste de Dourados, no dia 15 de julho do ano passado.

 

Em 2013, Reinaldo tinha sido denunciado pelo Ministério Público Estadual após ser preso acusado de vender maconha e cocaína. Na época, Vanilce chegou a ser acusada de ajudar na venda de drogas, mas ela foi absolvida.

 

Vanilce negou saber da cocaína e disse que o aspirador de pó era usado no lava rápido de seu marido e só agora, um ano após ele ser morto, ela foi buscar o equipamento para entregar a um eletricista como parte do pagamento. Ela foi levada para a 2ª Delegacia de Polícia Civil para ser autuada em flagrante por tráfico.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.